Quais são os tipos de negócio um empreendedor pode ter?

Quem hoje trabalha em alguma empresa e flerta com a ideia de ter o próprio negócio se depara com uma infinidade de possibilidades. É possível desde abrir uma franquia em um shopping ou até criar algo totalmente inovador. A escolha do tipo de negócio pelo empreendedor deve levar em conta o seu perfil profissional, o momento de vida, a disponibilidade de investimento e também o quanto de risco ele está disposto correr. No final, não existe um negócio melhor ou pior e sim aquele que melhor se adequa a cada empreendedor.

Vejamos abaixo os tipos de negócios que são possíveis criar após sair de seu emprego:

1 – Startup

startup

Para ser considerada uma startup a empresa deve propor a criar um novo produto ou serviço sob condições de grandes incertezas. Se você possui uma ideia inovadora e acredita que ela pode se transformar em um negócio lucrativo, você pode lançar uma startup.

O que é preciso?

Montar uma startup exige um profundo conhecimento do mercado do negócio que se pretende criar, para minimizar ao máximo os riscos inerentes desse tipo de empresa. Outra necessidade bastante comum às startups é uma boa rede de relacionamentos com investidores. É comum startups exigirem um considerável investimento financeiro para bancar o projeto durante sua fase de maturação.

Vantagens

Startups oferecem como atrativo a possibilidade do empreendedor realizar projetos desafiadores, criativos e com alta dose de emoção. Também é possível ganhar muito dinheiro com uma startup caso o projeto seja bem sucedido.

Riscos

Por definição, startups são projetos com elevado grau de incertezas. Por isso, as chances de fracassos são as mais diversas. É possível seu produto não emplacar, não obter financiamento para ou projeto ou simplesmente não encontrar um modelo de negócio viável para sua startup.

2 – Franquia

franquias

As franquias são empresas com modelo de negócio já validado, que exigem um determinado investimento em troca de uma taxa de retorno estimada. São ideais para pessoas que possuem um certo capital para investir e estão dispostas a apenas gerenciar um negócio.

O que é preciso?

Uma franquia exige basicamente duas coisas: capital para investir e desejo de gerenciar o negócio. O capital a ser investido depende do ramo e do tipo de franquia que você vai adquirir. Para gerenciar bem uma franquia é necessário entrar no dia a dia do negócio e estar disposto a seguir os padrões de operação exigidos pelo franqueador.

Vantagens

A franquia, em tese, oferece um horizonte menos nebuloso para o empresário. Uma franquia com um modelo de negócio já validado e uma marca forte trará uma maior garantia de ganhos. Com processos de operações e vendas já pré-estabelecidos, o investidor de uma franquia corre menos riscos que outro tipo de empresário e deve se concentrar no gerenciamento dos processos da empresa.

Riscos

Existem muitas franquias de produtos e serviços que ainda não possuem modelos de negócios comprovadamente lucrativos. Nesse caso, o risco é o investidor ter um ganho menor do que o esperado ou até inexistente.

Outro risco de uma franquia é o empresário buscar uma maior liberdade de planejamento e execução que a franquia pode oferecer e se frustrar com o negócio. Caso você procure liberdade, a franquia pode não ser uma boa alternativa. Avalie com cuidado.

 3 – Serviços

Alameda_de_servicos

O empreendedor pode ser um prestador de serviço nos mais variados ramos: uma clínica de estética, uma corretora de seguros ou ainda um lava-rápido.

O que é preciso?

Montar uma empresa de serviços exige um bom conhecimento do mercado e a construção de processos sólidos. Também é crucial gostar de lidar com pessoas, seja na gestão dos funcionários ou no relacionamento com os clientes.

Vantagens

Uma empresa de serviços pode se beneficiar das inúmeras oportunidades criadas em nossa economia, que cada vez mais cresce no ramo de serviços.

Outra vantagem das empresas de serviços é a possibilidade de se relacionar diretamente com  pessoas, o que pode ser um excelente atrativo para profissionais que estão distantes dessa realidade (e insatisfeitos) no emprego atual.

Riscos

Os riscos de uma empresa de serviço variam de acordo com o seu ramo de atividade. Porém, existem alguns riscos que são inerentes à qualquer empresa de serviço:

- Gestão da mão-de-obra: A gestão dos trabalhadores de uma empresa de serviço é fator crítico de sucesso para esse tipo de negócio. Um treinamento adequado desse trabalhador e gestão das taxas de rotatividade de funcionários é crucial para o sucesso nesse quesito.

- Processos: Uma empresa de serviços que não possui processos bem definidos se perde em sua essência e normalmente oferece um serviço de qualidade ruim. Invista em processos para não cair nessa armadilha.

- Precificação: Uma empresa de serviços vende produtos intangíveis e em alguns casos é difícil estabelecer o preço do serviço ofertado. Outra dificuldade comum com a precificação é o cliente perceber como justo o valor cobrado pelo serviço. Empresas que não cobram corretamente seus serviços tendem ir à falência.

4 – Comércio

comércio

Um tradicional tipo de negócio é a compra e venda de produtos, que pode ser desde uma loja de roupas, um petshop ou até mesmo um posto de gasolina.

O que é preciso?

Ser um empresário de sucesso do comércio demanda conhecer bem a técnica de comprar bem e vender melhor ainda. Também é importante saber gerir estoques, escolher bem o ponto, inovar no atendimento e gerenciar a carteira de crédito.

Vantagens

A vantagem de se montar um comércio é que, em tese, as pessoas nunca vão deixar de comprar. As variáveis de sucesso e fracasso de um comércio, por mais complexas que sejam, estão amplamente difundidas no mercado.

Sendo assim, um empreendedor atendo às oportunidades de mercado, que domina a arte de comprar e vender, possui grandes chances de ser bem sucedido. Caso o empreendedor não domine todos os elementos de gestão de um comércio, é possível trazer bons profissionais de mercado para ajudá-lo na construção de uma empresa de sucesso.

Riscos

As margens de lucro do comércio, dependendo do ramo, costumam ser bastante baixas. Qualquer variável de gestão mal ajustada pode falir o negócio.

A sazonalidade presente na maioria dos comércios também pode ser um grande risco para o empreendedor. Outro risco que pode ser fatal é a inadimplência.

5 – E-commerce

ecommerce

O e-commerce é uma variante do comércio tradicional. A venda pela internet é hoje o grande motor de crescimento do comércio pelo mundo. Você pode criar um e-commerce de roupas para bebês, de vinhos argentinos ou explorar algum outro nicho.

O que é preciso?

A criação de um e-commerce exige quase todos os conhecimentos do varejo tradicional, além de conhecimentos específicos sobre marketing digital e plataformas tecnológicas.

Se você pretende criar um e-commerce, estude bastante sobre internet, escolha uma plataforma para o site que seja adequada para seu negócio, domine o processo de logística e definitivamente, atue em um nicho de mercado. Concorrer com os grandes varejistas do e-commerce é uma briga que não trará grandes benefícios para o seu negócio.

Vantagens

O e-commerce brasileiro cresceu 20% em 2012 com relação ao ano anterior e fechou o ano com um faturamento de R$22 bilhões. Segundo a E-Bit, o crescimento de 2013 deve ser ainda maior, na casa dos 25%. Existe mercado para qualquer empreendedor.

Outra vantagem do e-commerce é que sua loja fica aberta 24 horas por dia, 7 dias por semana. Além disso, é possível vender para todo o Brasil e, dependendo do tipo de negócio, até para outros países. Dado que a área de abrangência de uma loja virtual é muito maior, o e-commerce pode viabilizar o comércio de um determinado nicho, que não seria possível no varejo físico.

A criação de uma loja virtual pode ser simples, sobretudo se for um negócio pequeno. Existem plataformas eficientes, que custam pouco ou são até gratuitas.

Riscos

Da mesma maneira que pode ser muito simples criar um e-commerce, fracassar nesse tipo de negócio é fácil.

Existe o risco de ser engolido por um gigante do mercado, a deficiência logística que existe no país, a guerra tributária entre os estados brasileiros, fraudes e os custos crescentes de divulgação na internet.

 6 – Consultoria

consultoria21

Um negócio que você pode criar para abandonar a vida corporativa e se tornar um empreendedor é oferta de consultoria sobre um conhecimento específico que possui.

Imagine que você trabalha no departamento tributário de uma grande rede de supermercados e possui um amplo conhecimento sobre tributação nesse mercado. Você pode criar uma consultoria sobre tributação e oferecer para redes de supermercado menores.

O que é preciso?

Para criar uma consultoria primeiro é preciso conhecimento sobre um determinado assunto técnico ou processo de gestão

Outra necessidade para se construir uma consultoria é uma ampla rede de contatos, para que você possa ofertar seus serviços.

Por fim, é necessário uma grande habilidade em transformar seu conhecimento em um produto que sua rede de contatos reconheça com algo valioso e compre.

Vantagens

Criar uma consultoria geralmente exige baixo investimento e as margens de lucro podem ser elevadas.

Outra vantagem da consultoria é que ela pode ser, em muitos casos, conduzidas por um tempo em paralelo com seu trabalho atual, desde que não configure em um problema ético.

Riscos

Um risco para consultorias iniciantes é não conseguir elaborar uma proposta de valor que seja amplamente reconhecida pelo mercado. Outro risco bastante frequente é não manter um fluxo de projetos constante, o que acaba afetando a gestão de caixa da empresa e do próprio empreendedor.

Após conhecer os 6 diferentes tipos de negócio, com qual você se identifica? Lembre-se que essa organização é apenas teórica e objetiva facilitar sua análise.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>